Postagens Populares

Leia mais →
esqueça o relógio, o velório, o casório, o cartório, o refeitório, o auditório, o escritório, o sambódromo, ...
Posted by : Jana Ross
3 Comentário(s)

Leia mais →
eu sou um corpo de lado. arte: euá.
Posted by : Jana Ross
4 Comentário(s)

Leia mais →
smog
Posted by : Jana Ross
2 Comentário(s)

Leia mais →
saia da minha frente, deixe-me passar que troco o dê pelo tê e não sinto necessidade fria e branda de ficar. não, não sinto não. suas histór...
Posted by : Jana Ross
0 Comentário(s)

Leia mais →
otávio está em seu quarto em um silêncio úmido. ele ocupa um lugar no mundo. há tristeza em seus gemidos, tristeza que ele esconde na epider...
Posted by : Jana Ross
1 Comentário(s)

Leia mais →
não há mais unidade. esvaiu-se. acabou-se. e foi um findamento tão triste! mas não há mais finalmente. ele não pode havê-la porque nunca hou...
Posted by : Jana Ross
0 Comentário(s)

Leia mais →
a desconfiança das manhãs. eu lhes deveria ser um incômodo que beirava entre o tédio e o penoso. mais um pouco e de certo lhes se...
Posted by : Jana Ross
0 Comentário(s)

Leia mais →
oh, é de se suspirar! mal sabia rousseau sobre o bom selvagem! certamente, à sua época, pouco poderia imaginar como pode o meio de fato cor...
Posted by : Jana Ross
0 Comentário(s)

Leia mais →
mesmo as mudanças de humor, que chegavam à indelicadeza de quando em vez, não eram desenhados com o selo da genialidade? arte: euá. trecho:...
Posted by : Jana Ross
1 Comentário(s)